Tutorial – Computador de Voo – Conhecendo o Computador

Muito bem Cmtes. Prontos para o primeiro tutorial?

Este é um tutorial mais simples, apenas apresentando o computador de voo, os nomes de cada parte e como saber que parte usar para cada tipo de cálculo. Então vamos começar, e para começar, vamos explicar o que é um computador de voo e os dois principais tipos usados na aviação.

Então o computador de voo nada mais é do que um instrumento, feito em base logarítmica, para cálculos diversos na aviação. Ele funciona basicamente por regra de 3, isto é, ao invés de ter que fazer a regra de três na mão, você pode usar o computador de voo para fazê-la.

Agora que sabemos o que é um computador de voo, vamos aos dois modelos mais utilizados hoje em dia. Os dois modelos são: Computador de Régua ou retangular, como alguns chamam, e o Circular. A diferença é que o computador de régua tem uma régua (ah vá!) para os cálculos de vento e o circular não. Abaixo os dois modelos:

Computador Circular
Computador de Régua

Como o que eu tenho aqui é o de régua e é o que eu sei mexer, os tutoriais vão ser em torno dele, que também é o mais utilizado nos dias de hoje. Bom, apresentados os modelos, vamos ao que nos interessa: O Computador de Régua. Ele é composto pelas seguintes faces: Face de Cálculos ou Face A e a Face do Vento ou B. A face de cálculos é composta ainda por 3 partes: Círculo ou Disco Fixo (Externo), Círculo ou Disco Móvel (Interno) e a Escala de Conversão de Temperatura (Na parte inferior). A face do vento é comporta por um Círculo Móvel Transparente, chamada de Rosa dos Ventos, e um ponto central no círculo, chamado Grommet. Abaixo é possível observar melhor cada parte nas figuras:

Pois bem, a face do vento não nos interessa agora. Vamos começar pela Face A. Nela ainda temos alguns fatores a acrescentar. A Face A é utilizada para cálculos (Ah vá!). Podemos fazer multiplicações e divisões, conversões de unidades, cálculos de regra de 3 (como consumo, velocidade, distância, tempo, etc.), cálculos de altitude, temperatura e diversos outros cálculos.

O computador não oferece casas decimais, ficando por conta do usuário fazer a pontuação decimal de acordo com o cálculo efetuado. Por exemplo: o número 51 pode ser lido como 0,51; 5,1; 51; 510; 5100 e por aí vai. Outra coisa importante saber é a graduação dos riscos menores dentro dos discos. Para isto, coloque o número 60 do disco móvel (representado por uma seta grande, azul) abaixo do número 60 do disco fixo. Esta seta grande e azul se chama “Seta Horária“. Feito isto, todos os números internos estarão correspondendo aos números externos. Agora cada risquinho entre os números deve ser lido da seguinte forma:

  • Do 60 ao 15: Leia cada risco como uma unidade;
  • Do 15 ao 30: Leia cada risco como duas unidades;
  • Do 30 ao 60: Leia cara risco como meia (0,5) unidade;

Bom pessoal. Este foi o primeiro tutorial, apresentando o computador de voo para vocês. Comecem a se familiarizar com ele, com os nomes, principalmente os da Face A, para que no próximo tutorial já estejam aptos a fazer os cálculos e não ficarem perdidos.

Espero que estejam gostando e qualquer dúvida ou sugestão, deixe seu comentário ou mande um e-mail que responderei o mais breve possível. O próximo tutorial deve sair do meio para o final de semana, já com os primeiros cálculos 😉

Obrigado e bom fim de semana a todos!

Futuro Piloto

@miguelfabio

Anúncios

5 comentários em “Tutorial – Computador de Voo – Conhecendo o Computador

  1. olá amigo…por algum acaso vc sabe de algum tutorial sobre o computador circular, o CR3, pois como disse,o mais utilizado é esse com régua e tem bastante tutorial sobre ele ,mas do cr3 não tem nenhum! to estudando por ele e como não consegui nenhum tutorial tá meio confuso!

  2. Olá Nana, tudo bem?

    Bom, realmente não sei onde encontrar um tutorial em vídeo ou até mesmo escrito para o computador de voo circular. Entretanto, eu sei que na apostila de Navegação Visual e Estimada do Tito Roos, existe um manual de uso do computador de régua e do circular, explicando um pouco sobre as principais funções de cada um. Caso tenha a apostila, é só procurar que tem lá. Caso não tenha, a Bianch, parceira nossa aqui do Futuros Pilotos possui o livro para venda. É só acessar o link abaixo:

    http://www.bianch.com.br/?1.10.0.0,54,apostila-de-navegacao-visual-e-estimada-titus.html

    E você ainda ganha 5% de desconto no livro se entrar nesse post e seguir as instruções:

    https://futurospilotos.wordpress.com/2011/09/20/bianch-pilot-shop/

    Qualquer dúvida entre em contato conosco 😉

  3. Cara, você está de parabéns. Bela demonstração. Só uma pequena correção de pronuncia: se diz “grumê” e não “grumeti”, pois é uma palavra francesa. Abraços e boa sorte em sua conquista dos ares!

  4. Hahaha, não tem problema comando. Como a gente é aqui do Brasil mesmo, grumeti ou grumê tanto faz. Eu disse grumeti, pois foi como aprendi no aeroclube. Mas obrigado pela informação 😉

    Abraço!

Os comentários estão desativados.