Novo Projeto – AeroPortal

aeroportal_jpg

Bom dia, boa tarde, boa noite, conforme a ocasião, pilotos e futuros pilotos!

Como estão os senhores e as senhoritas? Espero que bem! Bom, estou fazendo esse post para anunciar meu novo projeto: o AeroPortal!

Como disse neste post, estava trabalhando em um novo projeto juntamente com grandes nomes da aviação na internet, e esse projeto finalmente ficou pronto! (Tudo bem que já faz 1 mês que ele está no ar, mas é agora que as coisas vão começar a funcionar como deveriam ;)). Trata-se do AeroPortal, um portal (ah vá) sobre aviação! Lá estamos colocando as principais notícias da aviação, bem como textos e colunas de grandes nomes da aviação brasileira, fotos, podcasts, vlogs e uma infinidade de outras coisas relacionadas à aviação. Os melhores geradores de conteúdo para aviação da internet estão lá! É uma grande conquista e um novo grande passo para a aviação na internet. Tudo de melhor está lá!

Portanto, gostaria de dizer que, oficialmente, o Blog Futuros Pilotos deixará os céus virtuais e vai finalmente pousar e ficar em exposição para todos os futuros pilotos! Os conteúdos aqui postados ficarão disponíveis sempre que vocês precisarem 😉 O foco agora está neste novo projeto, o AeroPortal. Então, todas as novas notícias, colunas, textos, podcasts, vlogs, fotos, tirinhas e tudo mais estarão em um único lugar, o AeroPortal! Faça uma visita no site e aproveite o melhor conteúdo sobre aviação da internet!

Novamente agradeço a todos pela atenção, pelo carinho, pelos comentários, feedbacks, e pelas visitas nesses quase 3 anos de blog Futuros Pilotos. Ah, e vou contar um segredo: lá no AeroPortal eu terei uma coluna falando sobre a carreira de piloto, então fica ligado lá que vai ser uma coluna muito legal e que com certeza vai ajudar muitos de vocês 😉

Obrigado pessoal, nos vemos lá no AeroPortal!

Abraço!

Fábio Miguel

Anúncios

Vídeo Tutorial – Regra de 3

E aí Cmtes, tudo tranquilo? Maravilha!

Depois de muita correria e sem tempo para fazer e editar o vídeo por conta da nova rotina, aqui está o tão aguardado vídeo do tutorial sobre regra de 3 no computador de voo. Ficou meio extenso, mas está bem completo e didático.

Vocês podem acompanhar o vídeo, também pelo post do tutorial, onde encontram também a lista de exercícios. Para isso, basta clicar aqui.

Futuro Piloto

@miguelfabio

Materiais Para Estudo – Regra de 3

E aí Cmtes, tudo tranquilo? Maravilha!

Como prometido, consegui fazer as duas listas de exercícios para vocês praticarem em casa da regra de 3 do computador de voo. Estou disponibilizando aqui neste post e assim que chegar em casa, coloco no final no post do tutorial, ok? Para quem ainda não pegou, também vou deixar disponível abaixo os exercícios das conversões. O vídeo tutorial da regra de 3 eu vou tentar gravar neste fim de semana, entre meus compromissos, mas não vou prometer nada. Ainda preciso arrumar um suporte para gravar com o computador em cima da mesa. Amanhã vou tentar conseguir um tripé e aí acho que vai dar certo. Mas em breve ele sai 😉

Se você ainda não viu os tutoriais, acesse por aqui:

Assim que terminarem as listas, tentem com outros números, e quaisquer dúvidas, deixem nos comentários 😉

Tempo, Distância e Velocidade

Consumo e Tempo

Conversões de NM, ST e KM

Conversões de Metros para Pés

Conversões de Libras para Kilos

Futuro Piloto

@miguelfabio

Tutorial – Computador de Voo – Regra de 3

Muito bem Cmtes. Agora que vocês já sabem as partes do computador de voo, e como fazer algumas conversões, é hora de aprender a fazer a regra de 3. Este é, talvez, o cálculo mais fácil do computador de voo. A regra de 3 é uma das colas do computador de voo. Isso mesmo! Quem disse que você não pode colar na hora da prova e principalmente na Banca da ANAC, hein? Muahahahahahahaha!

Mas vamos com calma, afinal essa “cola” é permitida, isto porque ela está junta do computador de voo. Mas não vá dar uma de espertinho aí e querer levar uma cola de casa no dia da Banca… Nem mesmo colocar ela no meio do seu computador pra disfarçar. Mas como assim? Cola? No computador? Não estou entendendo… Pois bem, eu explico. Na parte central do círculo móvel da face A, existem as janelas de um lado e do outro tem tipo uma legenda, dividida em duas partes. Uma parte é a cola para cálculo de tempo, distância e velocidade e a outra para cálculo de combustível gasto, consumo e autonomia. Veja na imagem abaixo:

Então a partir desta cola você vai poder se localizar na hora da prova para fazer estes dois cálculos de regra de 3. Agora que já sabemos desta cola, vamos saber como usá-la. Não tem segredo nenhum, é igualzinho está aí. Vamos fazer primeiro o cálculo para achar a distância percorrida por uma aeronave, à determinada velocidade e em determinado tempo. Tomemos por base os seguintes números:

  • Velocidade da aeronave: 410kts (nós)
  • Tempo: 10 minutos

Se fôssemos fazer através da regra de 3, teríamos que fazer da seguinte forma:

410NM ———– 60min

X NM ————- 10min

Multiplicando cruzado: (410*10)/60 = 4100/60 = 68,333333

Mas o que menos queremos agora é ficar nos preocupando com números e contas, queremos um resultado rápido, não é mesmo?

Muito bem, peguemos então nosso computador de voo e na face A, localize a seta horária. Agora posicione ela abaixo do número 41, que corresponde aqui a 410kts. Quando mexemos com tempo inferior a 1h, devemos tomar os números do círculo branco como tempo, isto é, minutos. Quando o cálculo envolver tempo maior que 1h, utilizaremos o círculo interno de horas no disco móvel. Bom, como este cálculo envolve um tempo menor que 1h, vamos procurar o número 10 no disco móvel e acima dele encontraremos 69NM. Lembrando que, se você tem a velocidade em Knots, ou seja, em nós, sua distância sempre será em NM. Se a velocidade foi em MPH, sua distância será em ST e se a velocidade for em KM/H, a distância será em KM, ok? Quanto à precisão deste cálculo é difícil dizer um número exato, então sempre tem uma margem de erro de algumas unidades. Se no seu computador você achou 70, 71, 67 ou 68, ainda está dentro do padrão.

Agora que já sabemos como achar a distância, vamos achar o tempo. Para isso usemos os seguintes dados:

  • Distância: 435NM
  • Velocidade: 115kts

Novamente vamos pegar a seta horária e colocar abaixo da nossa velocidade, neste caso, 11,5 (que corresponde a 115kts). ATENÇÃO!!! 115kts é marcado no número 11,5 e não no 15! Se fosse no 15 seria 150kts! Cuidado!! Com a seta na velocidade, vamos procurar a distância, ainda no disco fixo, azul ou preto, do seu computador de voo. No nosso exemplo, vamos até o 43,5 (435NM). Agora basta observar abaixo dele a tempo de viagem. Neste cálculo, o tempo é maior que 1h, pois se a velocidade é de 115kts, o avião percorreria 115NM em 1h, e como a distância é quase 4x maior, logo o tempo é proporcional. Então abaixo do número 43,5 observemos no círculo das horas que o tempo está entre 3:40 e 3:50, logo abaixo dos números  22 e 23 do disco móvel. Para saber com precisão, olhe entre os números 22 e 23 do disco móvel. Entre eles existem pequenos riscos. Eles auxiliam na contagem dos minutos em tempos maiores do que 1h. Então cada espaço entre 3:30 e 4:00 corresponde a 10 minutos. Para saber quantos minutos exatamente estamos dentro de cada espaço deste, utilizamos a escala entre os números do círculo externo, no caso, 22 e 23. Cada risquinho daquele equivale a 2 unidades, logo, para medir tempo, 2 minutos. Então contando de dois em dois, teremos que nosso tempo de viagem foi de 3:48. Novamente não tem uma precisão milimétrica aqui, então se você achou 3:47, 3:46, 3:50 ainda está valendo 😉

Essa parte ficou meio confusa, eu sei, mas no vídeo vocês vão entender melhor.

Por fim, vamos achar a velocidade, dados:

  • Distância: 141NM
  • Tempo: 1:45

Nos outros dois exemplos começamos pela seta, mas a seta só indica a velocidade nesse cálculo, e como queremos achar a velocidade, vamos começar relacionando distância e tempo e a seta nos indicará a velocidade. Para isso, ache o número 14,1 no disco fixo e abaixo dele coloque o tempo 1:45. Feito isso, apenas olhe a seta horária e acima dela você vai encontrar a velocidade, no caso, 80kts. Se você achou números próximos de 80, está valendo 😀

———————————————————————————————–

Ótimo, já sabemos como calcular tempo, distância e velocidade, agora vamos passar para o consumo. É o mesmo estilo, bem simples. Vamos começar pela autonomia. Dados:

  • Consumo Horário: 45L/H
  • Consumo Total: 117L

Faremos o seguinte: Ajustaremos a seta horária no consumo horário, no nosso caso aqui, 45. Agora vamos localizar do disco fixo, o número correspondente ao consumo total, 11,7 (117L). Usando o mesmo raciocínio das horas para os cálculos anteriores, isto é, superior e inferior a 1h, vamos achar a autonomia desta aeronave. Abaixo do número 11,7, temos no círculo das hora um valor entre 2:30 e 2:40. Olhando nos risquinhos menores, achamos que a nossa autonomia é 2:36.

Vamos calcular agora o combustível total, gasto em determinado tempo.

  • Consumo Horário: 240 gal/h
  • Tempo: 3:10

Coloquemos então o a seta no número 24 (Huuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuum… Boiola 😛 uhauhauhauhauhauha) e vamos achar 3:10 no círculo das horas. Acima dele, no disco fixo, temos o consumo total, que no caso foi 755gal. Lembrando que estamos usando a medida de galões, então se o consumo horário foi dado em gal/h, o consumo total será em gal, ok?

E por fim, para achar o consumo horário de uma aeronaves, dados o tempo e o consumo total, é só fazer:

  • Consumo Total: 65.000L
  • Tempo: 4:10

Assim como nos cálculos de distância e tempo, vamos relacionar o número 65 com 4:10, e na seta horária encontraremos o consumo horário 😉 Então no caso, usando a lógica dos zeros, como já vimos nos tutoriais anteriores, encontraremos 15.650L/h. Como é um número muito grande, pode dar uma diferença maior, mas vai ser algo próximo deste valor 😉

E então Cmtes, fácil? É fácil sim, só é meio complicado no começo, para quem está vendo pela primeira vez. Mas com a lista que vou passar para vocês treinarem, vocês vão ficar melhores que eu uhauhauhauahuahuahau 😀

Aqui seguem os materiais:

Tempo, Distância e Velocidade

Consumo e Tempo

Futuro Piloto

@miguelfabio

Materiais Para Estudo

E aí Cmtes, tudo tranquilo? Maravilha!

Mais uma vez o nosso amigo Alexandre Sales, do Canal Piloto, está dando uma mão na roda para quem está começando na carreira de piloto. Assim como eu estou fazendo os tutoriais do computador de voo, e em breve farei outros tutoriais, ele disponibilizou no blog do Canal Piloto, uma lista completa com todos os materiais necessários para que quer se tornar piloto. Lá você acha desde resumos das matérias do PP, até matérias e questões da banca de PLA. Vale a pena dar um pulo lá e conferir.

Para facilitar a vida de vocês, o link do post é este daqui: Materiais para Estudo 

Futuro Piloto

@miguelfabio

Tutorial – Computador de Voo – Conversões

Muito bem Senhores Cmtes, chegamos ao segundo tutorial do nosso computador de voo. Me desculpem a demora, porém estava com provas na faculdade e sem tempo para preparar o tutorial. Agora que estou de férias, vai ficar mais fácil 😀

Estão lembrados dos nomes e dos componentes do nosso computador, os quais apresentei no primeiro tutorial? Se sim, então vamos prosseguir, se não, dê uma lida antes para lembrar e vamos em frente também. Hoje o tutorial vai falar um pouco de como converter unidades no computador de voo. Ficar decorando alguns números para conversão à mão é meio complicado, haja vista a quantidade de matéria que teremos que saber para a Banca da ANAC. Além do mais, o “pc de voo” ( :P) é permitido na hora da prova da ANAC, e digo mais, ele tem cola própriaÓóóóóóh. Mas vamos deixar de conversa e vamos ao que interessa, as conversões.

Muito bem, para começar, vamos explicar como fazemos cálculos de conversão de distância, envolvendo KM (Kilômetros), NM (Milhas Náuticas) e ST (Milhas Terrestres). Você pode fazer manualmente, mas como disse acima, se souber fazer no computador de voo, é uma coisa a menos para decorar para a prova da ANAC. Mas se mesmo assim você quiser fazer na mão, as taxas de conversão são:

  • 1 KM = 0,54 NM ou 0,6214 ST
  • 1 NM = 1,852 KM ou 1,15 ST
  • 1 ST = 1,609 KM ou 0,8690 NM

Mas como você é uma pessoa esperta, não vai decorar esses números pra prova. É bom saber sim, mas como você tem uma ferramenta poderosa na sua mão, pelo menos nas provas, você não vai precisar decorar. Agora vamos para o método mais simples. Em seu computador de voo, no disco externo, você vai encontrar, nos números 66 e 76, os escritos: “Milha Naut.” e “Milha Terr.” respectivamente. Também no disco externo, no número 12,2, você encontrará uma seta com o inscrito: “KM”. Muito bem, agora que já sabemos onde ficam as unidades, vamos fazer uma conversão simples. Vamos transformar 22 NM em ST e KM. Se fossemos usar o método manual, faríamos:

  • 22 NM = 22*1,852 = 40,74 KM ou 22*1,15 = 25,3 ST

No computador de voo é muito mais fácil. Pegue o número 22 no disco interno, coloque-o sob a seta de milhas náuticas, localizada no número 66 do disco externo. Agora é só achar os valores correspondentes abaixo de cada outra seta. Embaixo da seta de milhas terrestres você vai encontrar o número 25,3 e abaixo da seta de KM, o número aproximado de 40,74, isto é, entre 40,5 e 41. Simples, não? Agora vai me dizer que prefere fazer manualmente? Rhum… 😛

Este processo pode ser usado para conversão de qualquer unidade de distância em outra. Se quiser achar quantas NM equivalem 22 ST, basta colocar o 22 abaixo do ST e olhar na seta de NM o valor, da mesma forma com os KM (que vai dar 19,1 NM e 35,5 em KM, aproximadamente). Lembrando que para achar o correspondente de números maiores que os que estão no computador, basta colocar os zeros adicionais. Por exemplo, para achar o valor de 500 KM em NM e ST, coloque o 50 abaixo de KM e olhe o resultado em ST e NM, e adicione os zeros necessários. (Resposta: 315 ST [31,5], e 272 NM [27,2]).

Vamos transformar agora Metros em Pés e vice-versa. Da mesma forma que o anterior, é possível calcular manualmente estes valores através das seguintes conversões:

  • 1m = 3,28ft (pés)
  • 1ft = 30,48cm ou 0,3048m

No computador de voo, existe uma seta com a palavra pés (ou FT em alguns computadores em inglês) no número 14,3 do disco externo. No disco interno, no 43,5 há uma seta em metros (ou Meters). Para converter desta forma, basta alinhar a seta de FT com a de M e procurar pelos números. Leia FT no disco externo e M no disco interno. Por exemplo, vamos transformar 1700 FT em M. Ache o número 17 do lado de fora do disco e abaixo dele encontraremos o número 51,5. Então, 1700FT equivalem a 510M. Lembre de usar a lógica na hora do cálculo. Se um pé equivale a 0,3048m, 1700FT não será equivalente a 51,5M, pois é um número muito baixo e nem 5100M, que é muito maior que os 1700 FT. Não foi porque você colocou duas dezenas a mais em um número que o outro terá que ter as mesmas dezenas. Fique atento a isso. Da mesma forma, 350M equivalem a 1150FT. Encontre o 35 do lado de dentro do computador e acima dele estará o 11,5. Daí é só transformar.

E para finalizar as conversões, vamos transformar Kilos em Libras. Os valores de conversão são os seguintes:

  • 1 Lb = 0,456 Kg
  • 1Kg = 2,20 Lbs

No computador faremos da mesma forma que a conversão de metros para pés. Basta achar a seta de LBS no disco externo (próximo ao 35) e a seta de Kg no disco interno (entre 16 e 17) e ajustar uma embaixo da outra. Agora é só ler LBS do lado de fora e Kg do lado de dentro. Por exemplo, 110 LBS equivalem a 50 Kg. Ache o 11 no disco externo, abaixo dele estará o valor 50. Agora é só fazer os ajustes de dezenas, que neste caso não foi necessário para achar a resposta, somente na quantidade de libras. Se quiser achar o valor de 180 Kg, basta ir até o número 18 no disco interno e no disco externo ler a conversão, no caso, 395 LBS (39,5). Para facilitar os cálculos e saber aproximadamente o valor, basta saber que 1 LBS é aproximadamente meio KG e que 1 KG são aproximadamente duas libras.

Então é isso pessoal. Mais um tutorial finalizado e agora é praticar.

Edit: Vídeo disponível e arquivos de exercícios também. Confira abaixo 😉

Arquivos:

Conversões de NM, ST e KM

Conversões de Metros para Pés

Conversões de Libras para Kilos

Obrigado e até o próximo tutorial, onde vamos aprender novos cálculos, envolvendo regra de três 😉

Futuro Piloto

@miguelfabio

Tutorial – Computador de Voo – Conhecendo o Computador

Muito bem Cmtes. Prontos para o primeiro tutorial?

Este é um tutorial mais simples, apenas apresentando o computador de voo, os nomes de cada parte e como saber que parte usar para cada tipo de cálculo. Então vamos começar, e para começar, vamos explicar o que é um computador de voo e os dois principais tipos usados na aviação.

Então o computador de voo nada mais é do que um instrumento, feito em base logarítmica, para cálculos diversos na aviação. Ele funciona basicamente por regra de 3, isto é, ao invés de ter que fazer a regra de três na mão, você pode usar o computador de voo para fazê-la.

Agora que sabemos o que é um computador de voo, vamos aos dois modelos mais utilizados hoje em dia. Os dois modelos são: Computador de Régua ou retangular, como alguns chamam, e o Circular. A diferença é que o computador de régua tem uma régua (ah vá!) para os cálculos de vento e o circular não. Abaixo os dois modelos:

Computador Circular
Computador de Régua

Como o que eu tenho aqui é o de régua e é o que eu sei mexer, os tutoriais vão ser em torno dele, que também é o mais utilizado nos dias de hoje. Bom, apresentados os modelos, vamos ao que nos interessa: O Computador de Régua. Ele é composto pelas seguintes faces: Face de Cálculos ou Face A e a Face do Vento ou B. A face de cálculos é composta ainda por 3 partes: Círculo ou Disco Fixo (Externo), Círculo ou Disco Móvel (Interno) e a Escala de Conversão de Temperatura (Na parte inferior). A face do vento é comporta por um Círculo Móvel Transparente, chamada de Rosa dos Ventos, e um ponto central no círculo, chamado Grommet. Abaixo é possível observar melhor cada parte nas figuras:

Pois bem, a face do vento não nos interessa agora. Vamos começar pela Face A. Nela ainda temos alguns fatores a acrescentar. A Face A é utilizada para cálculos (Ah vá!). Podemos fazer multiplicações e divisões, conversões de unidades, cálculos de regra de 3 (como consumo, velocidade, distância, tempo, etc.), cálculos de altitude, temperatura e diversos outros cálculos.

O computador não oferece casas decimais, ficando por conta do usuário fazer a pontuação decimal de acordo com o cálculo efetuado. Por exemplo: o número 51 pode ser lido como 0,51; 5,1; 51; 510; 5100 e por aí vai. Outra coisa importante saber é a graduação dos riscos menores dentro dos discos. Para isto, coloque o número 60 do disco móvel (representado por uma seta grande, azul) abaixo do número 60 do disco fixo. Esta seta grande e azul se chama “Seta Horária“. Feito isto, todos os números internos estarão correspondendo aos números externos. Agora cada risquinho entre os números deve ser lido da seguinte forma:

  • Do 60 ao 15: Leia cada risco como uma unidade;
  • Do 15 ao 30: Leia cada risco como duas unidades;
  • Do 30 ao 60: Leia cara risco como meia (0,5) unidade;

Bom pessoal. Este foi o primeiro tutorial, apresentando o computador de voo para vocês. Comecem a se familiarizar com ele, com os nomes, principalmente os da Face A, para que no próximo tutorial já estejam aptos a fazer os cálculos e não ficarem perdidos.

Espero que estejam gostando e qualquer dúvida ou sugestão, deixe seu comentário ou mande um e-mail que responderei o mais breve possível. O próximo tutorial deve sair do meio para o final de semana, já com os primeiros cálculos 😉

Obrigado e bom fim de semana a todos!

Futuro Piloto

@miguelfabio